quarta-feira, 25 de março de 2009

video

DIAS MELHORES VIRÃO

VOCÊ AINDA ACREDITA QUE DIAS MELHORES VIRÃO?

COM O MUNDO QUE VIVEMOS TENHO MINHAS DÚVIDAS

HOMEM - URUBU


O BICHO
Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.
O bicho, meu Deus, era um homem.
Poesia: Manoel Bandeira
Foto: fonte BID MUNDIAL

RESPONSABILIDADE SOCIAL

video

Este vídeo nos faz pensar sobre "Responsabilidade Social". Utilizo bastante no meu trabalho.

Muitos me perguntam e questionam o que seja responsabilidade social. Mas o que é responsabilidade social?

"Responsabilidade social nas empresas significa uma visão empreendedora mais preocupada com o meio social em que a empresa está inserida, ou seja, sem deixar de se preocupar com a necessidade de geração de lucro, mas colocando-o não como um fim em si mesmo, mas sim como um meio para se atingir um desenvolvimento sustentável e com mais qualidade de vida." por Emerson Kapaz

De um modo simplificado eu diria que acredito que nós, membros de uma sociedade, somos responsavéis pelos atos que praticamos. por exemplo se como pessoa fisica eu jogo lixo na rua, esse lixo acumulado pode contribuir para ocasionar enchentes. A minha responsabilidade então seria de colocar o lixo no lugar devido, se não houver lixeira próxima, guardar o lixo e joga-lo logo que puder no local adequado. Os que manobram perigosamente, ou seja, assumen apenas seus " super direitos". Pequenas infrações que somados trazem grandes problemas, se não a sua comunidade com certeza a meu vizinho, como doenças, incendios, alagamentos, acidentes...

De outro lado se eu for uma Empresa, a sua gestão não pode, e/ou não deve, ser norteada apenas para o cumprimento de interesses dos proprietários das mesmas, mas também pelos de outros detentores de interesses como, por exemplo, os trabalhadores, as comunidades locais, os clientes, os fornecedores, as autoridades públicas, os concorrentes e a sociedade em geral.

Por exemplo, se trabalho com "refrigerantes", então eu tenho a responsabilidade social de dar meu apoio contribuindo com Associações, ONGS, OSCIPs, etc. para que possam ser desenvolvidos projetos que ensinem as pessoas uma alimentação saúdavel. Não excluindo meu produto, mas adaptando ao dia a dia das pessoas.

Responsabilidade social nada mais é do que praticar a cidadania. Tanto pessoa física como jurídica.

Enquanto o individuo não se ver e se entender, como membro que causa e sofre as consequencias de suas ações, estaremos fadados a termos uma sociedade cega, consumista, egoísta e totalmente morta ao outro.

sexta-feira, 20 de março de 2009

O que faremos?


Quando eu ando pelas ruas do Recife, fico impressionado com a grande variedade de problemas existentes. Entidades civis e religiosas, Estado e sociedade civil fazem o máximo para resolver este problema.

Mas, em 2005, o número das crianças e adolescentes na rua (e de rua) cresceu: 2.943 a mais, e com uma triste previsão de que, em 2007, este número chegue na casa de 3.700 vivendo abaixo da linha de miséria.

A situação social e ocupacional das famílias é dramática: as grandes lixeiras são a única fonte de renda, onde crianças e adultos ficam durante o dia procurando comida e lixo reutilizável.

A miséria leva as crianças ao trabalho. Muitas delas começam com até 5 anos de idade, por isso uma escola de qualidade é assim tão importante para o futuro delas, uma solução simples, que lhes dará outras oportunidades.

A essa carência material se junta a carência de valores, e toda a família fica envolvida.

As crianças, para terem condições de vida melhores, deixam as famílias e ficam na rua, que passa ser a casa delas. Aí encontram a cola, que vai ser a comida deles.

A existência deles vai ser uma soma de perdas: dos diretos, da identidade social, dos relacionamentos familiares...

A família não consegue se quer ficar com os filhos, não tendo nada a oferecer, só fome e miséria. Ás vezes, penso que, fazer trabalho social numa grande cidade, é como abrir uma caixa embrulhada num monte de papel.

Enquanto cada embrulho vai sendo tirado, logo se encontra o próximo. Assim é trabalhar na grande cidade. Você começa com um problema e logo encontra o próximo.

Nesta caminhada, no centro de Recife, encontramos embrulhos dos meninos de rua, e logo se vêem embrulho das meninas e seus bebês; os problemas das famílias nas favelas, a AIDS, a promiscuidade, a droga, crianças deficientes.

Enquanto desembrulhamos esta caixa, cada embrulho se torna um novo desafio.

Termino com esse texto: "Abre a boca a favor do mudo, pelo direito de todos os que se acham desamparados.Abre a boca, julga retamente e faze justiça aos pobres e aos necessitados." (Pv 31:8-9)

Quem está disposto a desembrulhar essa caixa?

quarta-feira, 18 de março de 2009

MADRIGAL MELANCÓLICA

MADRIGAL MELANCÓLICA
O que eu adoro em ti Não é sua beleza A beleza é em nós que existe A beleza é um conceito E a beleza é triste Não é triste em si Mas pelo que há nela De fragilidade e incerteza
O que eu adoro em ti Não é a tua inteligência Mas é o espírito sutil Tão ágil e tão luminoso Ave solta no céu matinal da montanha Nem é tua ciência Do coração dos homens e das coisas
O que eu adoro em ti Não é a tua graça musical Sucessiva e renovada a cada momento Graça aérea como teu próprio momento Graça que perturba e que satisfaz
O que eu adoro em ti Não é a mãe que já perdi E nem meu pai O que eu adoro em tua natureza Não é o profundo instinto matinal Em teu flanco aberto como uma ferida Nem a tua pureza. Nem a tua impureza O que adoro em ti lastima-me e consola-me O que eu adoro em ti é A VIDA !!!
Manoel Bandeira